3D Visualization & Analytics

Análise e Geoprocessamento no ArcGIS Pro: Perguntas Frequentes

Note: This is a Portuguese translation of a post that was previously posted in English.

Recentemente a Esri ofereceu o seminário on-line gratuito Agilize os Processos GIS com o ArcGIS Pro*. Várias questões interessantes sobre geoprocessamento e análise espacial no ArcGIS Pro foram comentadas no bate-papo, e quero aproveitar este momento para responder algumas das perguntas mais frequentes.

…Antes de começar, seguem dois links muito úteis…

Saiba mais sobre geoprocessamento no ArcGIS Pro aqui*.

Obtenha ajuda sobre as ferramentas de geoprocessamento aqui*.

OK, vamos para as perguntas.

O ArcGIS Pro fornece todas as ferramentas de geoprocessamento do ArcMap?

A maioria das ferramentas de geoprocessamento que estão disponíveis no ArcMap também estão disponíveis e podem ser executadas no ArcGIS Pro. Algumas ferramentas ainda não foram atualizadas para funcionar no ArcGIS Pro, mas estarão disponíveis em versões futuras. Outras ferramentas utilizam conjuntos de dados que não são suportados no ArcGIS Pro e dessa forma não serão disponibilizadas nesse aplicativo. Você pode obter mais detalhes aqui*.

Foram disponibilizadas novas ferramentas no ArcGIS Pro?

Sim! Algumas ferramentas novas estão disponíveis no Pro, como por exemplo:

A maioria dessas novas ferramentas também estão disponíveis no ArcMap 10.3* ou serão adicionadas em uma versão futura do ArcMap.

ArcGIS Pro é um aplicativo 64 bits e de processamento multithread. O ArcMap 10.3 agora também suporta 64-bits e geoprocessamento multithread?

O ArcMap e o ArcGIS Pro foram construídos em tecnologias diferentes. O geoprocessamento no ArcGIS Pro é de 64 bits e o aplicativo não é bloqueado enquanto uma ferramenta está em execução – este é o significado de multithread. O ArcMap possui uma tecnologia diferente para atingir o mesmo objetivo, denominada geoprocessamento no background, que foi introduzida a partir do ArcGIS Desktop 10.0. É possível realizar o download e a instalação da versão de 64 bits dessa tecnologia separadamente da instalação principal do ArcMap. Saiba mais sobre isso aqui*.

As ferramentas de geoprocessamento são mais rápidas no ArcGIS Pro?

O desempenho do geoprocessamento é praticamente equivalente no ArcGIS Pro e no ArcMap. O geoprocessamento de 64 bits não acelera a execução das ferramentas, mas permite carregar mais dados na memória. O geoprocessamento 64 bits é mais robusto, os resultados são mais precisos e os processos que reportavam falta de memória agora podem ser executados com sucesso até o fim. Da mesma forma, a tecnologia multithread não acelera o geoprocessamento. Poderá encontrar mais detalhes sobre isso abaixo.

Pode me explicar mais sobre geoprocessamento e multithreading?

As ferramentas de geoprocessamento no ArcGIS Pro são executadas em um segmento dedicado para o geoprocessamento. Isso significa que quando uma ferramenta está em execução, é possível realizar outras operações no aplicativo como adicionar novos dados a um mapa, navegar e fazer seleções, alterar a simbologia ou os rótulos de uma camada, criar e modificar um layout e até mesmo encontrar e preencher os dados de uma ferramenta de geoprocessamento. Se você executar uma ferramenta de geoprocessamento enquanto outra ferramenta estiver em execução, a mesma será adicionada a uma fila para execução após a finalização da primeira.

Quando existem duas ferramentas na fila, assim que a primeira finalizar a outra será iniciada.

Esse comportamento é o mesmo para todas as ferramentas de geoprocessamento executadas no Pro: as ferramentas que estão inclusas no ArcGIS e as ferramentas customizadas construídas no Python e no ModelBuilder.

Uma nota adicional: multithreaded não é a mesma coisa que processamento paralelo! O processamento paralelo é uma técnica que divide um trabalho grande em diversos trabalhos menores e permite que várias CPUs ou processos trabalhem ao mesmo tempo para concluir o trabalho maior, e geralmente o processamento é mais rápido. Um número crescente de ferramentas de geoprocessamento suporta processamento paralelo com o objetivo de melhorar o seu desempenho. Na primeira versão do Pro existem 25 ferramentas que suportam processamento paralelo, incluindo várias ferramentas geoestatísticas* e ferramentas do Spatial Analyst.

No ArcGIS Pro foram introduzidas alterações nos níveis de licenciamento ou das extensões para as ferramentas de geoprocessamento?

No. O ArcGIS Pro tem os mesmos níveis de licenciamento dos outros aplicativos do ArcGIS for Desktop – Basic, Standard e Advanced. O nível de licenciamento e os requisitos das extensões para qualquer ferramenta de geoprocessamento são os mesmos no ArcMap e no ArcGIS Pro. Consulte a página de ajuda da ferramenta para conhecer o nível de licenciamento e a extensão necessária.

O ArcGIS Pro possui ModelBuilder?

Sim, você pode construir modelos de geoprocessamento no ModelBuilder e executar os modelos da mesma forma que você os executa no ArcMap. Pode aprender sobre ModelBuilder no ArcGIS Pro aqui* e obter dicas para migração aqui*.

O ModelBuilder no ArcGIS Pro

Os modelos construídos em versões anteriores do ArcMap funcionam no ArcGIS Pro?

Sim, a maioria. Existem algumas exceções:

Cuidado! Os novos modelos que forem construídos ou abertos e salvos no ArcGIS Pro não poderão ser utilizados diretamente no ArcMap. Você poderá salvar a caixa de ferramentas como uma versão anterior (10.3, 10.2, etc.) e utilizar novamente essa caixa de ferramentas no ArcMap. É mais seguro realizar uma cópia da caixa de ferramentas original antes de modificar o modelo no Pro.

Qual é a diferença entre as Tarefas e o ModelBuilder?

As Tarefas* e o ModelBuilder são conceitualmente semelhantes, mas têm objetivos e recursos diferentes.

As Tarefas são um conjunto de etapas pré-configuradas para um processo ou fluxo de trabalho a ser executado no ArcGIS Pro. As etapas da Tarefa incluem todas as atividades GIS como: realizar zoom para uma feição específica, editar uma camada, executar ferramentas de geoprocessamento, criar um mapa e compartilhá-lo online.

O ModelBuilder, por outro lado, está projetado especificamente para criar e automatizar fluxos de trabalho de geoprocessamento. Inclui recursos avançados para suportar operações como processamento em batch e simulações e é utilizado para criar ferramentas customizadas de geoprocessamento que podem ser utilizadas por outras pessoas com diferentes dados.

Modelo que reprojeta e adiciona um novo campo de atributos para cada classe de feição em um geodatabase.

As Tarefas não substituem o ModelBuilder, e as ferramentas do ModelBuilder podem até mesmo ser incluídas como uma etapa de uma Tarefa no ArcGIS Pro.

Os scripts e as caixas de ferramentas Python que foram escritos para ArcGIS 10.x (usando Python 2.x) funcionam no ArcGIS Pro? 

Geralmente sim. O ArcGIS Pro utiliza Python 3.4 enquanto que os outros aplicativos no ArcGIS for Desktop e no ArcGIS for Server 10.3 utilizam Python 2.x. Apesar de algumas diferenças significativas entre essas versões do Python, muitos scripts de geoprocessamento podem ser utilizados “as-is” no ArcMap e no ArcGIS Pro. Na minha experiência, existem algumas questões que exigem a atualização dos seus scripts:

  1. Algumas ferramentas de geoprocessamento foram removidas do ArcGIS Pro. Se os seus scripts incluem algumas dessas ferramentas, precisará removê-las do script, encontrar soluções alternativas ou então esperar até que a ferramenta ou um substituto seja adicionado no ArcGIS Pro.
  2. O módulo arcpy.mapping foi removido no Pro e substituído pelo novo módulo arcpy.mp para trabalhar com os mapas nos projetos do Pro.
  3. As instruções de impressão deverão ser alteradas para utilizar a nova função de impressão.
  4. O trabalho com os itens do dicionário Python é um pouco diferente
  5. A utilização de urllib2 em Python 2 precisará ser alterada para usar a nova biblioteca urllib em Python
Caixas de ferramentas com vários scripts Python que foram escritos em ArcMap 10.1 e não são alterados no Pro.

Existem outros itens que precisarão ser alterados. Detalhei aqui alguns dos mais comuns. Leia este tópico da ajuda* para mais detalhes.

Para ajudá-lo na migração dos scripts Python 2 para 3, o ArcGIS Pro e o ArcMap 10.3 têm uma nova ferramenta de geoprocessamento* que analisa os arquivos de scripts Python ou as caixas de ferramentas e lhe oferece instruções linha por linha sobre as alterações necessárias.

O personal geodatabase e o file geodatabase podem ser usados como fontes de dados no ArcGIS Pro?

O personal geodatabase não é suportado no ArcGIS Pro; dessa forma, você não pode usar dados de personal geodatabases como entrada para as suas ferramentas de geoprocessamento nem poderá criar personal geodatabases.

Os file geodatabases são totalmente suportados e constituem a área de trabalho default dos projetos do ArcGIS Pro.

A execução de serviços de análise e de novas ferramentas como Enriquecer Camada, consome créditos de serviço do ArcGIS Online?

Sim. No ArcGIS Pro você pode se conectar e usar vários serviços de análise prontos para uso, incluindo:

Esses serviços facilitam a execução das análises, sem a necessidade de buscar e preparar dados, ler a documentação ou mesmo seguir as melhores práticas. Por exemplo, você pode executar análises de roteamento de redes sem precisar do seu próprio conjunto de dados do Network Analyst ou realizar uma análise de Visibilidade sem a necessidade de baixar e preparar um DEM para a sua área de estudo. Esses serviços consomem créditos.

O ArcGIS Pro também inclui uma nova ferramenta de geoprocessamento, Enriquecer Camada*, adicionar dados demográficos, de paisagem e várias outras informações aos seus dados e análises GIS. Por exemplo, pode adicionar o campo “População” a uma camada de distritos escolares e extrair o valor da soma da população para cada distrito a partir dos dados censitários do ArcGIS Online. Essa ferramenta consome créditos.

Posso publicar um serviço de geoprocessamento?

A primeira versão do ArcGIS Pro não permite que você publique serviços de geoprocessamento. Na verdade, você não pode publicar serviços para um servidor ArcGIS mas pode realizar conexão de usuário com esses servidores. Os recursos para publicação de funcionalidades serão adicionados em uma versão posterior.

É necessária a extensão 3D Analyst para trabalhar com mapas 3D e layouts no ArcGIS Pro?

A extensão do 3D Analyst só é necessária para realizar análises em 3D*; se você deseja executar ferramentas de geoprocessamento na caixa de ferramentas 3D Analyst, precisa da extensão 3D Analyst. Se não possui essa extensão, poderá navegar, criar, editar e compartilhar mapas em 3D.

Obrigado por ler! Ficarei feliz em responder mais perguntas a partir dos seus comentários.

Se deseja experimentar o ArcGIS Pro, disponibilizamos uma avaliação gratuita de 60 dias.

Para obter mais informações sobre como começar com o ArcGIS Pro, visite www.esri.com/software/arcgis-pro.

* Desculpe-nos pelo transtorno, por enquanto oferecemos essa página somente em inglês.

About the author

Esri senior product marketing manager with a passion for analytics, data science, digital marketing, and customer experiences.

Next Article

Make This Dymaxion Globe Ornament Please

Read this article